Marilyn Monroe e o mistério da cirurgia plástica

Marilyn e a plástica
O maior sexy simbol de Hollywood teria feito quantas cirurgias plásticas?

Não é nenhum segredo que Marilyn Monroe fez cirurgias para aperfeiçoar sua beleza. Embora muitos de seus fãs não acreditem até hoje. No entanto, os  raios-X do crânio da estrela e registros médicos, incluindo dados  sobre a cirurgia em seu queixo e nariz, foram leiloados em Beverly Hills em 2013. Marilyn Monroe e o mistério da cirurgia plástica estavam em  jornais e notas do cirurgião plástico Michael Gurdin, Universidade da Califórnia (UCLA). Estas peças receberam lances que chegaram até  US $ 30.000 na casa de leilões Julien’s.


Do mesmo modo, o direito à privacidade médica,  só é possível ter acesso ao prontuário de pacientes após 50 anos de falecimento. Isso significa que não foi por acaso que o leilão ocorreu somente em 2013, quando Marilyn completou 51 anos de morta.

Além disso, os documentos estavam trancados a sete chaves no consultório de Norman Leaf, um cirurgião plástico de Los Angeles. Logo depois que essa herança foi deixada pelo seu sócio, Gurdin, que morreu em 1994 aos 83 anos, quando já estava aposentado. Em suas memórias de 2010,  “Are They Real? True Tales of Plastic Surgery, de Beverly Hills”, Leaf escreveu sobre uma conversa com Gurdin. “Gurdin mencionou, casualmente, para mim ao longo dos anos que Marilyn fora sua paciente e que a viu pouco antes de ela morrer”.


Arquivos de Gurdin


Finalmente, quando Leaf  se cansou de pagar taxas para guardar os arquivos de Gurdin (que, legalmente, poderia ser divulgado após sete anos da morte do médico), era hora de resgatar os registros de Monroe antes de descartar os outros. Assim que o encontrou, Leaf tratou  os documentos de Monroe como uma relíquia sagrada.  Por consequência,Leaf selecionou os documentos que  divulgaria para atrair os leitores.


De acordo com a mitologia de Hollywood, Marilyn Monroe fez sua primeira cirurgia plástica entre 1949 e 1950. A data não é certa porque há relatos confusos. No livro “The Youth Doctors”, de Patrick McGrady, a jovem atriz(ganhava US $ 75 por semana) estava em uma festa e ouviu de um dos convidados a seguinte frase: “a maravilha sem queixo”. Foi o suficiente para que optasse por uma cirurgia plástica antes que encerrassem sua carreira.

Então, Monroe consultou John Pangman, um cirurgião que costumava operar no consultório de Gurdin. Ele diagnosticou um leve achatamento do queixo e realizou um enxerto de cartilagem, de acordo com McGrady. Como precisou  de um tempo para se recuperar, Monroe adiou um teste de tela e explicou que ela machucara o queixo. Quando ela finalmente fez o teste, o diretor disse: “Querida, você deveria ter cortado o queixo há dois anos.”

Sobrenome


Já os registros médicos contam uma história semelhante, mas com pequenas variações. Em 14 de julho de 1958 – anos após o primeiro procedimento- a atriz apareceu no consultório de Gurdin usando o sobrenome do marido, Arthur Miller. A visita era para avaliar o queixo achatado que, aparentemente, era um resultado do enxerto que  Pangman, possivelmente trabalhando com Gurdin, implantou em 1950.  Já no livro de Leaf  há um relato que  o enxerto era de cartilagem bovina, ou de vaca. Os implantes de silicone ainda não existiam como um padrão de tratamento.

No prontuário, Gurdin observou que, com o tempo, o organismo absorveu ou dissolveu o enxerto original. No entanto, não havia praticamente nada além de uma cicatriz sob o queixo de Monroe. Não há nenhuma anotação sobre se os médicos o substituiu. Como também nenhuma menção ao trabalho no nariz de Monroe. Contudo, Leaf alegou que seu sócio afirmou a ele em uma conversa privada que ele e Pangman também afinaram a ponta do nariz de Monroe.

Há 30 anos


Há quase 30 anos a repórter Joan Kron entrevistou Dorothy Henderson, enfermeira de Gurdin.Henderson disse que se lembrava claramente de ajudar Pangman na primeira cirurgia e o enxerto de queixo de Monroe. Embora não se lembrasse de Gurdin lá, nem de uma plástica no nariz.

Já em 2001, o cirurgião plástico John Williams falou ao Daily Mail (Londres) uma outra versão sobre o implante. Embora não tenha testemunhado a operação no queixo de Marilyn, Williams afirma que Pangman usou esponja, não cartilagem. Isso pode ter  ocorrido porque Pangman experimentava esponja de plástico para implantes mamários anos antes de os implantes de gel de silicone serem desenvolvidos.

Com isso, Williams se lembrou da descrição que Pangman fez Monroe como uma atriz promissora que sentiu que isso ajudaria em sua aparência. “Ela fez várias fotografias depois disso e eu percebi como isso poderia ser simples e importante para o equilíbrio facial”, disse Williams.


Nariz quebrado


A outra visita de Monroe a Gurdin. O prontuário mostra uma consulta de emergência em 7 de junho de 1962, dois meses antes de sua morte. A atriz chegou com seu psiquiatra. A essa altura, ela estava divorciada de Miller e registrou-se com o pseudônimo de Joan Newman. O nome retirado de uma lista mantida pela enfermeira Henderson era para disfarçar a identidade de celebridades. Havia muitas Joan Newmans nos arquivos de Gurdin, Leaf escreveu  que”eles apareceram repetidamente naqueles anos dourados”, mas ele sabia que este arquivo em particular era de Monroe porque o endereço anotado era “12305 Fifth Helena, LA 49” – uma referência óbvia para a última morada da grande estrela.


O motivo da ida ao consultório foi uma queda acidental, disse Monroe. A atriz temia ter quebrado o nariz. Havia “inchaço e sensibilidade”, escreveu Gurdin. Porém, algumas pessoas mais próximas acreditaram que a queda não foi um acidente, mas sim o resultado de abusos por parte do psiquiatra. “Mike Gurdin me disse que achava que ela havia levado uma surra”, disse J. Arthur Jensen, professor clínico associado de cirurgia plástica na UCLA, que conversou sobre Monroe com Gurdin quando ele estava escrevendo um livro, “The Kennedy Assassination”.


Segunda opinião


Em 1962, os radiologistas que examinaram as radiografias de Monroe não detectaram nenhuma fratura em seu nariz. Mas Leaf não estava satisfeito: as ferramentas mais modernas encontrariam algo diferente? Ele quis uma segunda opinião. O raio-X, desta vez, mostrava “uma fratura minúscula na ponta do osso nasal”, diz ele – uma condição que, mesmo se detectada, não exigiria procedimento.


Além do rosto, Marilyn injetou silicone nos seios. Em 1995,Rosemary Eckersley, amiga de Marilyn e viúva do badalado cirurgião plástico Franklin Ashley, acrescentou mais detalhes à história. Pouco antes da morte de Monroe, “seus seios estavam infectados”, disse Eckersley, provavelmente por injeções de silicone líquido. “Marilyn queria que Frank fizesse algo”, mas ele não fez.”Mais precisamente, ele não conseguiu, porque é quase impossível remover o silicone depois de injetado”.

Os documentos leiloados não contém nada sobre os problemas de mama de Marilyn Monroe. Provavelmente, nunca saberemos toda a verdade sobre a cirurgia estética da maior sexy symbol de Hollywood. Mas uma coisa sobre a atriz é certa: ela estava muito interessada em mudar sua aparência.

Fonte: Allure